segunda-feira, 14 de junho de 2010

Um dia vou aprender a escrever...


Um dia vou aprender a escrever... Escrever como os grandes poetas e escritores que, em caligrafias profundas, retiram da alma palavras, rascunhos de emoções! Ah, mestres da pena e do papel... Um dia, um dia cantarei o amor, a alegria, o sonho, apenas com uma caneta na mão! Serei imparável: vou encher páginas e páginas com vocábulos de ser e sentir! Contarei histórias de princesas e dragões, levarei o mundo a mergulhar no mais fundo dos mares e a visitar o topo das montanhas mais altas! Sonharei alto, cada vez mais alto! Escrevo, escrevo, escrevo! O fervor de transformar tudo o que sinto em letras, palavras, frases! A minha mente flui como a corrente de um rio, corpo e alma em êxtase! Escrevo, escrevo, escrevo!... Mas... Eu não sei escrever! Não sou um grande poeta, não sei cantar o amor, a alegria, o sonho... Não sei histórias de princesas nem dragões, nunca visitei o fundo dos mares nem nunca fui ao topo das altas montanhas... Mas um dia, sim, uma dia vou aprender a escrever...


fotografia: RobertoTerra

1 comentário:

  1. temos que sentir, temos que entrar noutros mundos, imaginários ou não. e depois sim, escrever. escrever o que os nossos olhos vêm simplesmente quando os fechamos, escrever aquilo que palpita no peito e que se projecta no ser.

    ResponderEliminar